11 de set de 2011

Sucessos e Fracassos do Verão 2011


Sucessos e fracassos do verão

http://noticias.r7.com/blogs/rubens-ewald-filho/2011/09/07/sucessos-e-fracassos-do-verao/


por Rubens Ewald Filho

Já no final da temporada de férias (nos EUA, de verão), pode-se fazer um balanço dos sucessos e fracassos, especialmente estrangeiros.

Foram sucesso:

Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 2, Transformers III, Piratas do Caribe IV (este foi melhor no exterior que nos EUA) e, atualmente, O Planeta dos Macacos - A Origem (chegou sem boca a boca e estourou), Smurfs (excepcional êxito no Brasil, assim como o anterior). Também foram bem os filmes da Marvel (Thor e, inesperadamente, Capitão América, o que faz prever boa carreira para Os Vingadores no ano que vem).


Comédias proibidas para crianças, com classificação R, deram muito certo aqui e lá fora, em particular a grosseira Se Beber Não Case II (que teve momentos ultrajantes), Uma Professora sem Classe (perto dos 100 milhões), Bridesmaids (a Warner nem ia importar para o Brasil, mas deve chegar finalmente como Operação Madrinha de Casamento (não sei a data, mas garanto que é muito engraçado) e Horrible Bosses (Quero Matar meu Chefe).

Woody Allen teve seu grande momento com sua maior bilheteria no Brasil e nos EUA (lá best de toda sua careira) com Meia-Noite em Paris.

Estourando neste momento nos EUA está The Help, que vai se chamar Vidas Cruzadas, mas tem sua estreia prevista no Brasil apenas em janeiro porque eles querem aproveitar a certeza de que terá muitas indicações ao Oscar. Um problema porque o filme já existe para download e até irá circular livremente na pirataria ou não. Será que não apre ndem que não podem guardar filmes na prateleira?



De qualquer forma, diz em que Viola Davis e Ottavia Spencer como as empregadas domésticas sulistas são "barbadas" para o Oscar. O filme já rendeu 118 milhões de dólares e não vai parar por aí.

Equívocos:

O público rejeitou inteiramente por aqui o filme de arte A Árvore da Vida, achando que era filme de Brad Pitt e não percebendo que havia ganhado a Palma de Ouro em Cannes, sinal que era de arte. Mas ainda assim bem menos difícil de entender do que disseram.

Aqui no Brasil, infelizmente, não deram certo nos cinemas a boa comédia de Bruna e Ricelli, Onde está a Felicidade? e estreou relativamente fraco o talentoso O Homem do Futuro (com 190 mil espectadores, menos do que o previsto). E nos EUA e no Brasil foi muito menos visto do que merecia a melhor comédia do ano, Amor a Toda Prova.

Foram fracassos:

Carros (ainda que relativo, é a pior bilheteria dos produtores em mais de uma década demonstrando que era um projeto menor e dispensável. Até a Pixar erra!).

Conan - O Bárbaro, a refilmagem, que ainda não estreou por aqui (é da Califórnia), abriu com 10 milhões, para um orçamento de 70 (para se pagar teria que render 140 no mínimo). Provando que o exótico havaiano Jason Momoa não será o novo Arnold Schwarzenegger.



Glee Concert em 3D - foi outra decepção, está prestes a estrear aqui sem muitas esperanças. Rendeu até agora 11 milhões não transferindo para a tela o prestígio da série (que todos dizem ter tido uma segunda temporada fraca).

A decepcionante bilheteria A Lanterna Verde e The Change Up (Eu Queria Ter a Sua Vida, que estreia dia 23 de setembro) acabaram com as esperanças de Ryan Reynolds de se tornar um superstar. Apesar do peitoril todo.

Cowboys & Aliens de Spielberg – Não foi como esperavam numa temporada fraca para o antigo mestre que também desapontou comSuper 8 e que tem o filmeAventuras de Tintin para o fim do ano além da história do Cavalo de Guerra (War Horse).

Também não deram certo muitas das comédias para toda a família como Os Pinguins do Papai (que não era boa mesmo), Zookeeper (O Zelador de Animal, previsto para dia 8 de outubro, com o gordinho Kevin James e animais falantes e Spy Kids: All the Time in the World in 4D de Robert Rodriguez, que foi um desastre total nestas duas semanas (estreia previsto para dia 7 de outubro).

Filmes de terror não emplacaram mesmo com certa boa vontade da crítica, que havia apreciado o novo A Hora do Espanto (Fright Night, com Colin Farrell), previsto para dia 7 de outubro também, Final Destination 5 (Premonição para setembro dia 23) e Dont Be Afraid of the Dark (Não Tenha Medo do Escuro, roteiro de Guillermo del Toro, com Katie Holmes previsto para 30 de setembro).


Outras decepções: Kung Fu Panda 2, O Padre, Larry Crowne: O Amor Está de Volta, que está para entrar em cartaz aqui e que assim compromete a carreira dos astros Tom Hanks e Julia Roberts, demonstrando que não conseguem mais “abrir” filmes, estão perdendo seu brilho e poder (o filme não chegou a mais de 35 milhões de dólares).

Outros filmes que foram mal, nesta semana: Shark Night 3D, My Idiot Brother, Colombiana com Zoe Saldana, o romântico One Day com Anne Hathaway, 30 Minutos ou Menos com Jesse Eisenberg.

0 comentários:

Postar um comentário